Follow by Email

sábado, 26 de junho de 2010

CONGRESSO JOVEM

Jasiel Botelho - 05 de Julho
André Fontana - 12 de Julho
Tema - Jovem faz a diferença no mundo pós moderno
Local - 1ª Igreja Batista em Artur Nogueira
Rua Ademar de Barros, 2135 - Paineiras
Horário 19h30
Lovuro - Jovens da PIBAN
Um Congresso da Primeira nas Segundas

sábado, 19 de junho de 2010

O HOMEM DAS LETRAS DESPREZAVA AS SAGRADAS LETRAS

Dia 18 de junho faleceu aos 87 anos em Lanzarote (Espanha), o escritor português José de Souza Saramago ou José Saramago como era conhecido. Um escritor que começou a obter notoriedade em 1982, com 60 anos.
Escreveu romances, poesias, ensaios e peças teatrais. Até o dia 18 de junho era considerado o mais importante escritor vivo da língua portuguesa.
Ele nasceu em 1922, em Azinhaga, na província de Ribatejo. Trabalhou como serralheiro mecânico, desenhista, funcionário público e jornalista, defendia o Partido Comunista Português.
Em 1998 ele conquistou o Prêmio Nobel de Literatura, e ganhou um bom prêmio em dinheiro. O homem das letras também era conhecido por suas polêmicas, era ateu, cético e pessimista em relação às religiões.
Uma frase que causou muita polêmica foi esta “a Bíblia é um manual de maus costumes, um catálogo de crueldade.”
Que pena ler de um homem culto uma frase tão infeliz, ele que sempre defendeu as letras desprezava as Sagradas Letras.
O apóstolo Paulo ao ensinar o jovem Timóteo afirmou que “as Sagradas Letras podem fazer-te sábio para a salvação, pela fé que há em Cristo Jesus”. (2ª Timóteo 3:15)
Saramago também dizia que não cria em Deus, era ateu convicto. Afirmava que as religiões embaçam nossa visão.
Ao ser questionado porque escrevia muito sobre religiões, ele afirmou: “sou ateu mas não sou bobo, os meus leitores acreditam em Deus.” Ou seja, o objetivo dele era apenas vender os seus livros.
Lamento profundamente que o escritor renomado não tinha sabedoria alguma, pois quem afirma não crer em Deus é tolo. A Bíblia afirma: “Diz o néscio no seu coração: Não há Deus.” (Salmos 53:1)
Deixo para o leitor esta reflexão bíblica “Pois que aproveitará ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua vida? Ou que dará o homem em troca da sua vida?” (Mateus 16:26)
A verdadeira sabedoria é temer a Deus, buscar fazer a sua vontade.
Convido você a conhecer as Sagradas Letras, a Bíblia, ela é útil para ensinar, corrigir, repreender e instruir em toda a justiça. Só através dela nós conhecemos a Jesus Cristo, é ela que pode nos tornar sábio para a salvação.
A zebras da Copa da África estão acontecendo. Primeiro o Paraguai empatou com a Itália, depois a grande e badalada Espanha, perdeu para a Suíça. Ontem, a Franca vice campeã do mundo no mundial de 2006, perdeu para o México e hoje a forte e até então favorita Alemanha, perde para Sérvia.
Será que o Brasil não vai ser prejudicado pelas zebras? Tomara que não.
Mas, se o Brasil for atingido ou não, não fará diferença alguma na vida das pessoas. O que precisamos é acertar a nossa vida na direção certa. Deus quer comprometimento de nossa parte para com Ele. Se não acertarmos na vida espiritual, podemos no fim da vida partir para uma eternidade longe Dele, isso não seria zebra, pois todos estão condenados. Agora, se depositarmos a nossa fé em Cristo, ele garante vida eterna.
Isso é o que interessa, o resto é resto.

sábado, 12 de junho de 2010

A AGUA BRANCA E A MESA BRANCA

A Água Branca e a Mesa Branca

Pastoral
No bairro da Água Branca, em São Paulo, existe uma igreja evangélica cujo pastor é difícil de ser definido em sua teologia. Alguns dizem que ele é liberal; outros que é adepto da teologia do processo; outros ainda dizem que ele é expositor do teísmo aberto. Pessoalmente, suspeito que ele seja tudo isso: uma espécie de ornitorrinco teológico - o tipo de pastor que ensina qualquer coisa que pareça moderna ou pouco ortodoxa, deixando a maioria das pessoas contentes, diante de um pregador que tem a “mente aberta”, muito diferente dos “cabeças duras” que defendem o cristianismo histórico.

Até aí, nada de novo. O meio evangélico está repleto desses novos pastores de perfil intelectualista, considerados representantes da vanguarda do pensamento cristão e vistos pelo povo ignorante como filósofos profundos muito à frente de seu tempo. Poucos crentes estão preparados para perceber que, na verdade, as ideias desses teólogos pós-modernos são carentes não só de profundidade, mas também de alicerce escriturístico sólido, chegando a ser heréticas. De fato, longe de serem inovadores em suas concepções, os tais pastores são apenas proponentes atuais de heresias bem antigas. Sabiam que o ornitorrinco tem veneno?

Mesmo sendo somente mais um entre os tais teólogos sofisticados de hoje, o pastor a que me refiro chama a atenção com colocações cada vez mais ousadas e distantes dos pressupostos básicos do cristianismo. Por exemplo: ele ironiza qualquer noção sobre os juízos de Deus, questiona a ética cristã clássica baseada na Bíblia e apresenta aos seus ouvintes um deus novo, bem diferente do Deus de Abraão, de Moisés e de Paulo.

Recentemente, porém, o pastor do bairro da Água Branca se superou, ao fazer comentários que arrancaram aplausos efusivos dos espíritas! Sim, do famoso pessoal da “Mesa Branca”. De fato, num artigo que escreveu, sua visão se mostrou tão longe da Sã Doutrina que um site kardecista publicou o texto com plena aprovação e chamou seu autor de “pastor com ‘P’ maiúsculo”!

Por que esse elogio veio de pessoas tão distantes do evangelho? Bem, o que ocorreu foi o seguinte: conforme noticiado nos jornais, os jogadores evangélicos do time do Santos se recusaram a entrar numa entidade espírita de apoio a crianças com paralisia cerebral para distribuir ovos de Páscoa. Evidentemente, todos os incrédulos massacraram os jogadores. Nada de surpreendente... O que chocou muitos crentes, porém, foi a manifestação do pastor da Água Branca que, unindo-se aos inimigos da fé, escreveu o artigo acima aludido, condenando a atitude dos jogadores.

Entenda bem o problema: é claro que nenhum crente deve se opor ao belo trabalho de ajuda às pessoas deficientes. Aliás, nenhuma outra religião tem uma história tão rica em ações em prol dos que sofrem como o Cristianismo. Porém, o que os cristãos devem saber é que é errado realizar obras sociais de mãos dadas com os expoentes da mentira (2Jo 9-11). É também errado praticar a solidariedade fazendo isso de forma a promover o nome de uma instituição herética, cujos membros praticam boas obras não para a glória de Deus, nem por terem nascido de novo, mas sim visando a uma reencarnação melhor (2Co 6.14-17). Aliás, é bom lembrar que “práticas do bem” assim motivadas não valem nada, pois, para Deus, só conta a piedade procedente da verdade (Ef 4.24). Por isso, os crentes não devem se associar com os espíritas, nem mesmo para distribuir ovos de Páscoa! O mestre da Água Branca, porém, não levou nada disso em conta e criticou com vigor os atletas crentes, arranhando a imagem deles. O veneno do ornitorrinco está nas unhas!

Condenar a atitude dos atletas, contudo, não foi nada perto dos conceitos de espiritualidade que o pastor da Água Branca expôs naquele mesmo artigo. Longe de harmonizar-se com Paulo, para quem a base da espiritualidade é a habitação do Espírito Santo no homem que crê em Cristo (1Co 2.12-16), o mestre da Água Branca enalteceu as crenças em geral, apontando como válida a espiritualidade supostamente presente em todas as religiões, sem nenhuma exceção. Segundo ele “a espiritualidade está fundamentada nos conteúdos universais de todas e cada uma das tradições de fé”, ou seja, para o tal pastor, a legitimidade exclusiva da espiritualidade cristã (cf. At 4.12; Ef 4.4-5) é uma triste falácia!

Como se não bastasse esse chocante desvio, o pastor, na sequência de sua argumentação, condenou a discussão sobre temas como céu e inferno, autoridade exclusiva das Escrituras, homossexualismo, reencarnação, evolucionismo e outros assuntos tão importantes para a formação de uma mentalidade verdadeiramente cristã. Ele sugeriu que discutir esses temas é prática sem qualquer relevância, cujo resultado é somente a criação de divisões entre as pessoas. Portanto, segundo sua concepção, o dever pastoral e cristão de corrigir o erro, admoestar na verdade e condenar a mentira (2Co 10.4-5; 2Tm 4.1-5) não deve ser posto em prática, pois gera barreiras e ataques pessoais, o que é ruim para a sociedade como um todo (será que o pastor esqueceu o que Jesus disse em Lucas 12.51-53?).

Depois, para fechar com chave de ouro, o tal pastor concluiu seu texto defendendo a aproximação de todos os credos. Sim, budistas, muçulmanos, cristãos, hinduístas, enfim, todos os devotos de todas as tradições de fé, no entender do nosso amigo, devem dar as mãos e juntos lutar contra o sofrimento humano “que a todos nós humilha e iguala”.

Foi o máximo! O pessoal da Mesa Branca explodiu de alegria (fez lembrar 1Jo 4.5). Finalmente, os espíritas encontraram um pastor que, como eles, ataca a “visão radical e exclusivista” dos crentes e reconhece a validade do kardecismo. Mais do que isso: acharam alguém que se une a eles na afirmação de que todas as crenças são boas, posto que servem para desenvolver a espiritualidade dos homens!

Para nós, contudo, os crentes de verdade, ficou a tristeza de ver mais uma vez a água branca, cristalina na verdade, da doutrina bíblica, se tornar turva na boca de supostos pastores cristãos, enquanto os proponentes de antigas doutrinas do diabo acrescentam mais uma cadeira ao redor da sua mesa branca, a fim de brindar a chegada de um novo amigo. Ah, o maior predador do ornitorrinco é a serpente!

Pr. Marcos Granconato
Soli Deo gloria

segunda-feira, 7 de junho de 2010

VISITA SURPRESA

O que seria uma visita surpresa? É quando alguém aparece e não estamos esperando.
A surpresa pode ser agradável ou desagradável. É agradável, quando aparece um familiar ou amigo que não víamos há muito tempo. A casa fica alegre, todos festejam com a chegada da visita surpresa.
Quando é desagradável? Visita desagradável é aquela que não queremos em casa, não convidamos, entram sem ser chamados. Quando um ladrão invade a nossa privacidade, anuncia um assalto, esta sim é visita desagradável. Ele não avisa ninguém e tira a nossa alegria, levando todos ao desespero, pavor e tristeza.
A Bíblia diz que o ladrão vem para matar, roubar e destruir, mas Jesus Cristo explica que Ele veio para dar vida e vida em abundância.
O Evangelho está sendo proclamado através da página impressa, rádio, tv e cristãos em todo o mundo. O Evangelho diz que Jesus Cristo morreu, foi sepultado e ressuscitou ao terceiro dia.
É preciso crer no Evangelho para receber a salvação eterna, quem não crer já está condenado.
Á luz das Escrituras Sagradas, sabemos que Jesus virá novamente para levar os que creram Nele. Só que o dia e a hora da sua segunda vinda ninguém sabe.
O apóstolo Pedro na segunda epístola que escreveu no capítulo 3 verso 10 diz: “Virá, entretanto, como ladrão, o Dia do Senhor, no qual os céus passarão com estrepitoso estrondo, e os elementos se desfarão abrasados, também a terra e as obras que nela existem serão atingidas.”
Portanto, devemos estar preparados para o Dia do Senhor, pois, para muitos será uma visita surpresa, mas para outros, ficarão surpresos e serão surpreendidos.
Que todos nós possamos aguardar a vinda de Jesus, prontos para eternamente desfrutarmos das delicias do céu.
Que fiquemos na expectativa da vinda de Jesus, Ele virá como o ladrão, de surpresa.