Follow by Email

sábado, 15 de novembro de 2008

CRENTE CRI

Quero tratar de um assunto de vital importância, o testemunho do salvo.
No passado era ensinado pelos gnósticos que os atos do corpo não interferia na alma, em resumo, pode pecar a vontade que a alma está salva.
Creio que este ensino gnóstico está voltando em muitos arraiais evangélicos, onde enfatiza o material e esquece o espiritual.
No Salmo 116:10 diz: “Cri, por isso falei...” (versão revisada); usando este versículo quero pensar um pouco a respeito do crente cri.
O crente cri é aquele que fala de Cristo, fala não somente com a boca, mas fala com a vida também.
O crente cri é exemplo em tudo, vive o que prega e prega o que vive.
O crente cri entende que mentir, roubar, cobiçar, furtar, falar palavras torpes, entristece o Espírito Santo de Deus. Dá gosto conversar com crentes cri.
Por outro lado, existe o crente cricri, aquele que gosta de reparar os defeitos dos outros, que fica impaciente no momento do culto, que reclama de tudo e não colabora com nada.
O crente cricri não dá bom testemunho, não é dizimista, não freqüenta os cultos, não evangeliza, não ora, não lê a Bíblia, enfim, não é convertido.
Em nossas igrejas precisamos de crentes cri, e não cricris, precisamos de homens e mulheres salvas por Cristo, que passaram pelo novo nascimento e agora possui a mente de Cristo.
Você é crente cri ou cricri? Faça uma reflexão e se ainda é cricri, passe a ser crente cri.

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

A RAZÃO DE SER DA IGREJA

Creio que a membresia de nossas Igrejas necessitam saber o porque da existência Dela.
Muitos freqüentam a Igreja e não sabem porque ela existe, estão acostumados com os cultos, com os programas e nem se dão conta da razão da existência da Igreja.
Pensando neste assunto, é necessário voltarmos para a Grande Comissão em Mateus 28:19,20, pois lá está a razão de ser da Igreja.
Em primeiro lugar, a Igreja existe para evangelizar, ou seja, fazer discípulos. Quando uma Igreja não evangeliza, ela não está justificando a sua existência.
A Igreja precisa ser luz no meio da escuridão, precisa brilhar, e para brilhar é necessário o bom testemunho dos salvos.
Creio que a palavra avançar utilizada com freqüência pelo Pr.Fernando Brandão da JMN, é a palavra chave, precisamos avançar mesmo. Uma Igreja existe para avançar contra o pecado, contra o mal, contra Satanás. Não podemos ficar indiferentes a tudo o que acontece a nossa volta.
A Igreja avança orando, suplicando, clamando, rogando ao Senhor que salve vidas e também a Igreja avança contribuindo, ofertando o melhor de cada um de nós.
A Igreja existe também para edificar, ou seja, ensinar.
Jesus disse – “Ensinando todas as coisas que eu vos tenho mandado...”
Abril é o mês da Escola Bíblica Dominical, onde a ênfase é o ensino.
Fico triste ao saber que muitas Igrejas aboliram a EBD, e os crentes como conseqüência estão cada vez mais fracos, anêmicos, sofrendo, frios na fé.
A Igreja deve ensinar, deve nutrir os salvos com a Palavra de Deus.
Precisamos de homens e mulheres bereanos, que examinem as Escrituras e tenham prazer na lei do Senhor.
Então, não esqueçamos, a Igreja existe para evangelizar e edificar. Juntos adoramos a Deus que é digno de todo o louvor.

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

DEUS FAZ MILAGRES?

Não quero ser mal interpretado neste artigo. Primeiro é necessário definir milagre. Fala-se muito em milagre, pessoas estão correndo atrás de milagres.
Uma definição clara e objetiva que transcrevo do dicionário da língua portuguesa é: “Feito ou ocorrência extraordinária, que não se explica pelas leis da natureza. Acontecimento admirável, espantoso. Ocorrência que produz admiração ou surpresa.”
Agora eu pergunto a você, o que pode surpreender a Deus?
Antes de mais nada, preciso colocar em palavras uma tentativa de definir Deus, claro, de acordo com que a Bíblia nos relata.
A.B.Langston em sua Teologia Sistemática definiu assim: “Deus é espírito pessoal, perfeitamente bom que em santo amor, criou, governa e sustenta todas as coisas.”
A Bíblia afirma no Salmo 62:11 ... “o poder pertence a Deus”, em Gênesis 1:1 diz “No princípio criou Deus os céus e a terra”, tudo que existe foi feito por Ele.
Agora diante da definição de milagre que é feito ou ocorrência extraordinária como define o dicionário, eu afirmo que Deus não faz milagres, pois para Ele nada é surpresa, nada está fora do seu controle, Ele conhece tudo e tem todo o poder.
Nós recebemos coisas extraordinárias de Deus, para nós é milagre, para Ele não o é.
“Alguns filósofos e teólogos tem argumentado que a operação de milagres é incoerente com a natureza e o propósito de Deus. Ele e o Alfa e o Ômega, e conhece o fim desde o princípio; Ele é o criador que criou todas as coisas sem qualquer limitação imposta por matéria preexistente; Ele é o imutável.” Citado no Novo Dicionário da Bíblia – Edições Vida Nova.
Concordo plenamente com a afirmação acima, Grudem falando do Onipotência de Deus na página 159 em seu Teologia Sistemática Atual e Exaustiva, diz: “A onipotência é o atributo de Deus que lhe permite fazer tudo o que for da sua santa vontade.”
Em Mateus 19:26 assim está escrito: “....mas para Deus tudo é possível.”
À luz de tudo que já escrevi, afirmo que Deus faz tudo o que Ele quer, nada está fora do seu controle, portanto milagre não existe no seu vocabulário.
Quando admitimos que Deus realiza milagres, estamos diminuindo o seu poder, isto é, estamos dizendo que Deus pode até fazer o que é impossível. E não pode? Claro que sim, tudo Deus pode fazer, aliás, ele é Deus.
Não há impossíveis para Ele, tudo está dentro do seu controle.
Ele é poderoso e conforme Efésios 3:20 pode fazer muito mais do que pedimos ou pensamos.
Não sei se fui claro neste artigo, o meu desejo não foi polemizar.
Cuidado então com certas expressões: “O meu Deus faz milagres”, ora, Deus faz tudo o que Ele quer fazer e para Ele não é milagre é algo natural.
Que possamos compreender os atributos de Deus cada dia mais.
O meu desejo é que todos nós, adoremos sempre o Deus todo poderoso, o Deus que tudo pode fazer.

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Check-Up

Todos precisam pelo menos uma vez por ano passar por um check up, uma bateria de exames para saber como vai à saúde.
As empresas uma vez por ano fecham para balanço, e creio eu, na vida espiritual não pode ser diferente.
Precisamos constantemente fazer um auto exame espiritual, ou seja, analisarmos as nossas vidas à luz da Palavra de Deus.
O ser humano é perito em examinar a vida alheia, gosta de investigar a vida do outro, reparando nos erros e defeitos do próximo. Alguns sabem tudo do seu próximo e não tem tempo para arrumar a própria vida.
Vejamos o que a Bíblia diz sobre o assunto.
Em 2ª Coríntios 13:5 está registrado: “Examinai-vos a vós mesmos, se permaneceis na fé; provai-vos a vós mesmos.”
Entendo à luz do texto bíblico que, a tarefa individual é examinar a si mesmo, fazer um check up da sua vida com Deus, do seu relacionamento com Ele.
O rei Davi no Salmo 51 faz fortes declarações da sua vida, mostrando que fez um auto exame e estava disposto a mudar. Ao descobrir como estava, ele mostra arrependimento e volta para Deus.
No verso 4 ele reconhece que havia pecado contra Deus e feito mal perante os olhos do Senhor, a ponto de no verso 7 clamar pela purificação: “Purifica-me com hissopo, e ficarei limpo; lava-me, e ficarei mais alvo que a neve”.
Davi sabia que o pecado traz tristeza e esta era a sua condição, ele clama para Deus trazer de volta a alegria da salvação no verso 12.
Após examinar a si mesmo, o Rei Davi mudou de atitude, passou a ser um homem segundo o coração de Deus.
Desafio a todos nós realizarmos um check up espiritual e colocarmos em ordem a nossa vida com Deus. Não fiquemos examinando os outros, mas examinemos a nós mesmos. Deixo 3 conselhos:
1º Vamos manter uma vida de oração diária
2º Estudemos constantemente a Palavra de Deus
3º Vamos procurar dar testemunho de Cristo no nosso dia a dia
Que o nosso Deus renove a nossa força para tanto.

terça-feira, 11 de novembro de 2008

SER DIFERENTE NO MUNDO DE IGUAIS

Lendo o livro de Daniel, podemos perceber características que diferenciaram a vida daquele jovem.
O contexto do livro é de cativeiro, o império Babilônico levou cativo muitos jovens da família real e da nobreza, o rei Nabucodonozor pediu jovens sem defeito físico, de boa aparência, cultos, inteligentes, que dominassem os vários campos do conhecimento e fossem capacitados para servir no palácio do Rei.
O propósito era que esses jovens esquecessem a sua cultura, língua, religião e imergissem na cultura babilônica, gostei de uma frase do Pr.Marcos Granconato ``babilonizar’’, os nomes deles foram trocados lembrando deuses pagãos e agora eles deveriam viver em função da babilônia e comendo a comida do Rei.
Entre estes jovens estavam Daniel e seus amigos Hananias, Misael e Azarias.
O destaque que faço é para a postura de Daniel no verso 8 do primeiro capítulo, `` Daniel, contudo, decidiu não se tornar impuro com a comida e com o vinho do Rei; e pediu ao chefe dos oficiais permissão para se abster deles’’.
Daniel decidiu fazer diferença, ele sabia que comendo a comida e bebendo o vinho do Rei estaria pecando contra Deus; a comida e o vinho eram sacrificados a ídolos, a deuses pagãos.
Precisamos de pessoas como Daniel nos dias de hoje, que não participem dos manjares da ``babilônia’’, que faça diferença no mundo de iguais.
Paulo fala em Efésios 5:11 ``Não participem das obras infrutíferas das trevas; antes, exponham-nas à luz’’.
Queridos, Daniel tinha vida de oração, temor a Deus, era estudioso da Palavra e não amou a sua própria vida (preferiu ser lançado na cova dos leões a trair o seu Deus).
O final do livro de Daniel diz `` Quanto a você, siga o seu caminho até o fim. Você descansará e, então, no final dos dias, você se levantará para receber a herança que lhes cabe’’ Daniel 12:13.
Vamos imitar a vida de Daniel e impactar a sociedade com o evangelho de Cristo.

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

TEMPO

Vamos pensar sobre o tempo neste artigo, a primeira pergunta é, o que é tempo?
O dicionário da língua portuguesa define tempo como- “Duração calculável dos seres e das coisas; duração limitada; sucessão de dias, horas, momentos, período; época; estado atmosférico; os séculos; ensejo; estação ou ocasião própria; cada uma das partes completas de uma peça musical, em que o andamento muda; duração de cada parte do compasso; flexão indicativo do momento a que se refere o estado ou ação dos verbos.”
A Bíblia declara em Eclesiastes 3:1 que “Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu”. O pregador, provavelmente Salomão, faz uma descrição neste capítulo sobre como o tempo passa rápido.
Ao mesmo tempo em que comemoramos o nascimento de uma criança, estamos chorando a perda de um ente querido.
O autor bíblico diz mais: “ Há tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou; tempo de matar, e tempo de curar; tempo de derrubar, e tempo de edificar; tempo de chorar, e tempo de rir; tempo de prantear, e tempo de dançar...”; gosto da expressão do verso 15 “O que é já foi, e o que há de ser também já foi, e Deus pede conta do que passou.”
Sabendo que seremos cobrados por Deus quanto ao uso do tempo, precisamos administra-lo bem.
Aprendi que controlar nosso tempo, significa controlar os eventos de nossas vidas, e é importante que Deus esteja no controle desses aspectos de nossas vidas.
Em um encontro de Igrejas no Acampamento Sumaré-SP há oito anos, participei de um seminário cujo tema era “Administrando o tempo” , aprendi entre outras coisas sobre: ladrões do tempo, porque nunca temos o tempo suficiente e como utilizar de forma correta o tempo.
Existem dois tipos de ladrões do tempo: o imposto e o auto-imposto. Os ladrões do tempo impostos são: reuniões desnecessárias, comunicação pobre, baixa moral e não ter uma clara definição de trabalho e metas.
Os ladrões que são auto-impostos incluem: desorganização pessoal, cansaço, falta de auto-disciplina, abandono de tarefas sem terminar, alvos não claros e planejamento pobre.
O fato de nunca termos tempo suficiente são pelas seguintes razões: I nterrupçáo (vocé é interrompido e deixa a sua tarefa para depois), procrastinação (eu faço isto mais tarde), alterar as prioridades e planejamento pobre.
Eu posso utilizar de forma correta o tempo quando eu tenho alvos.
Vamos cumprir nossas metas e usar com sabedoria o tempo que Deus nos deu.
A minha oração e desejo é que vocë desfrute bem do seu tempo, faça isso com sabedoria e aplicação.
Termino como comecei, a tempo para tudo, aproveite o seu tempo.

Pr.Cleverson Pereira do Valle
Pastor da 1ª Ig.Batista em Artur Nogueira
E-mail cleversonvalle@yahoo.com.br