Follow by Email

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

FALAR A VERDADE EM TEMPOS DE MENTIRA

Ao participar de uma palestra ouvi a seguinte frase: o mentiroso tem que ter boa memória, ele precisa lembrar o que contou para não cair em contradição.
A mentira convive tranquilamente nas casas de muitas famílias, alguns até amenizam o poder destruidor dela dizendo que é apenas uma mentirinha.
Você já deve ter ouvido expressões como estas: “se for fulano diga que não estou”, “não vou poder ir porque estou com dor de cabeça”; são mentiras que mostram quem é a verdadeira pessoa.
O mentiroso não merece crédito, não podemos confiar em pessoas que não sustentam a verdade. Não existe mentirinha, ou é verdade ou mentira.
Epicteto disse “ a verdade vence sempre sozinha, mas a mentira precisa de um cúmplice.”
Você já ouviu falar do adágio popular que afirma “quem fala a verdade não merece castigo”; não é apenas uma frase de efeito.
A Bíblia afirma que o pai da mentira é o diabo (o adversário), ele mente desde o princípio.
Quando temos compromisso com Deus, somos ensinados a falar sempre a verdade. A Bíblia ensina que nada podemos contra a verdade, senão a favor da verdade.
A verdade sempre prevalece. As pessoas gostam de conviver com pessoas francas, verdadeiras, que passam credibilidade.
Jesus apresentou-se como a verdade, ele disse: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida, ninguém vem ao Pai senão por mim.” João 14.6
Assuma o compromisso de sempre falar a verdade, mesmo que você corra riscos, não abra mão da verdade.
Não minta, não engane, não falsifique, não viva uma vida irreal. Seja sempre verdadeiro, honesto, uma pessoa que odeia a mentira.
Os verdadeiros filhos de Deus andam na verdade, fala a verdade e defende a verdade.
Pense nisso.

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

TELEVISÃO


A partir de 1948 os brasileiros passaram a ter a informação através de imagem e voz.
Televisão é um sistema eletrônico de reprodução de imagens e som de forma instantânea. Funciona a partir da análise e conversão da luz e do som e em ondas eletromagnéticas e de sua reconversão em um aparelho televisor. As câmeras e microfones captam as informações visuais e sonoras, que são em seguida convertidas de forma a poderem ser difundidas por meio eletromagnético ou elétrico, via cabos; o televisor ou aparelho de televisão capta as ondas eletromagnéticas e através de seus componentes internos as converte novamente em imagem e som.
Em 2003 a Folha de São Paulo publicou sobre os males causados pelo excesso de TV, salientando que ela limita a imaginação por não exigir esforço das funções cognitivas. Ainda afirma que deixar-se levar pelo que ela exibe, sem valer-se de uma escolha criteriosa, pode causar o empobrecimento psicossocial.
O meio de comunicação, por si só, se consumido em excesso, é capaz de causar grandes estragos. A TV pode causar dependência.
O brasileiro assiste TV de 4 a 6 horas diária e o tempo ideal é de uma hora por dia.
A televisão foi criada com três princípios básicos: informar, divertir e transmitir cultura. Hoje os objetivos foram trocados por: interesses comerciais, malignidade existente no coração do ser humano e a ação do príncipe deste mundo – Satanás.
Ao ligar a TV somos imersos em violência, prostituição, roubo, mentiras e vícios. Os valores familiares são jogados na lata do lixo.
Creio que está na hora de agirmos como um personagem bíblico chamado Jó, gosto da postura que ele tomou ao fazer um pacto (aliança) com seus olhos.
Ele decidiu não olhar para aquilo que desagrada a Deus. Jó 31.1
Faça um pacto com os seus olhos, veja só o que é bom, ao sentir desejo de ver TV, vai ler um bom livro, não deixe a telinha prejudicar você.

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

REUNIÕES


Você já teve a infelicidade de ficar duas a três horas discutindo um determinado assunto e depois da reunião descobrir que não era necessária aquela reunião?

Em 2009 li um livro muito interessante que trata deste assunto, ele traz idéias esclarecedoras para não perdermos tempo desnecessário. O livro é: “Reuniões da agenda ao resultado” de Ernest W. Janzen – Editora Esperança.

Janzen diz que há pelo menos sete razões que devem ser consideradas antes de marcar a reunião.

1ª Você não precisa marcar uma reunião quando o assunto pode ser resolvido por telefone, skype, email ou papo informal.

2ª Você não precisa marcar uma reunião quando o grupo não teve tempo suficiente de se preparar.

  Você não precisa marcar uma reunião quando pessoas importantes não estarão presentes

4ª Você não precisa marcar uma reunião só porque é o dia de realiza-la.

Se não tem assunto para que fazer?

5ª Você não precisa marcar uma reunião quando os resultados não valem a pena.

6ª Você não precisa marcar uma reunião quando você tem autonomia para decidir.

7ª Você não precisa marcar uma reunião quando envolver outros só servirá para deixar a questão mais complicada.

Então, quando é preciso marcar uma reunião?

Devemos marcar uma reunião quando temos que transmitir uma informação rapidamente a várias pessoas.

Uma reunião deve ser marcada quando é preciso de uma resposta rápida de várias pessoas sobre um determinado assunto, quando precisamos de ponto de vista diferentes sobre um mesmo assunto e quando existem exigências legais a serem cumpridas.

As reuniões podem ser produtivas ou improdutivas dependendo da forma como são feitas.

Quando a reunião é muito longa, a agenda for muito extensa, a representatividade dos participantes não é adequada, quando o diálogo do grupo é truncado, a agenda mal planejada, quando não há conclusão e definição no final da reunião é improdutiva.

Deus quer que tudo seja feito com decência e ordem. 1ª Coríntios 14.40